Rota Arte Urbana Ambiental

Cultura, bike e arte juntos em um único passeio pela Rota Arte Urbana Ambiental.

Bike Zona Sul Rota Arte Urbana Ambiental

Esse trajeto foi idealizado pelos coletivos Bike Zona Sul e Imargem que somaram para promover a arte urbana, através dos graffitis e intervenções artísticas da periferia em uma grande exposição à céu aberto, percorrida em duas rodas pelo Grajaú, passando por avenidas, ruas, vielas, atalhos e subidas da região, em um dos bairros mais grafitados do mundo.

É o 1º pedal dedicado à arte da periferia, sendo um roteiro que produz um contato muito próximo com obras de grandes artistas, cenas urbanas e zonas rurais dentro da cidade, tudo utilizando a praticidade da bicicleta como meio de transporte para chegar à vários lugares da Zona Sul de São Paulo.

Bike Zona Sul Rota Arte Urbana Ambiental - Foto: André Bueno / Virada Sustentável
Rota Arte Urbana Ambiental – Foto: André Bueno / Virada Sustentável

O passeio foi realizado pela primeira vez no dia 28 de Agosto de 2016 em uma atividade que fez parte do calendário da Virada Sustentável, um movimento em prol da sustentabilidade que utiliza atrações culturais e atividades lúdicas como principais ferramentas de educação e mobilização.

É um grande tour ciclístico pelos murais da região, iniciando no Centro Cultural Grajaú, passando pelo Ateliê DAKI, Pagode da 27, Encontro Niggaz, Ateliê Da Margem, CEU Navegantes, Parque Cantinho do Céu (Lago Azul) e Casa Ecoativa na Ilha do Bororé, onde é possível também conhecer a zona rural da cidade sem sair da capital, passando pela balsa, em uma região que poucos imaginam ainda ser parte de São Paulo, evidenciando os contrastes dessa grande metrópole, entre a vida urbana e a tranquilidade do campo.

Bike Zona Sul Rota Arte Urbana Ambiental
Represa Billings próximo ao Ateliê da Margem

Todo o percurso possui cerca de 35km (ida e volta), e apesar de ser curto, pode ser considerado como NÍVEL INTERMEDIÁRIO, devido a inúmeras subidas, mas é inevitável fazer inúmeras paradas para fotos, algumas em descidas, para ver os murais, visitar locais e também reagrupar os ciclistas nos finais de cada subida.

É preciso também ATENÇÃO, para não se perder do grupo se adiantando à frente, pois os trajetos mudam repentinamente. Por isso, é recomendável andar SEMPRE em grupo, especialmente nas avenidas e trechos dos bairros, evitando se perder e fazer paradas desnecessárias.

Bike Zona Sul Rota Arte Urbana Ambiental
Centro Cultural Grajaú – Foto: André Bueno / Virada Sustentável

O ponto de encontro poder ser no Centro Cultural Grajaú (Rua Prof. Oscar Barreto Filho, 252) um local estratégico, devido à localização bem próxima à Estação Grajaú, onde os ciclistas podem iniciar seu trajeto conhecendo um pouco das intervenções artísticas da região. Vale a pena conhecer o lugar, que abre todos os dias a partir das 09hs da manhã.

Saindo em ritmo passeio, o trajeto segue pegando algumas subidas rumo ao Ateliê DAKI, local muito bacana, onde as pessoas podem conhecer um pouco da arte fotográfica e artesanal desenvolvida nesse incrível lugar, localizado no alto do Jardim Reimberg. O Ateliê DAKI fica na Rua Rogério Fernandes, nº 20.

Bike Zona Sul Rota Arte Urbana Ambiental
Ateliê DAKI – Foto: André Bueno / Virada Sustentável
Bike Zona Sul Rota Arte Urbana Ambiental
Ateliê DAKI
Bike Zona Sul Rota Arte Urbana Ambiental
Ciclistas conhecendo as exposições do Ateliê DAKI

Depois, o percurso volta e segue descendo, passando por atalhos e vielas, até chegar ao Pagode da 27, onde é possível visitar algumas das intervenções artísticas realizadas ao longo da vias do Parque Grajaú. O Pagode da 27 fica na Rua Manoel Guilherme dos Reis, S/Nº.

Após essa visita, é hora de pegar a movimentada Av. Dona Belmira Marin, onde pelo caminho encontra-se alguns grafites e frases do Projeto Cartograffiti, indo rumo ao Jardim Gaivotas para conhecer o Ateliê DaMargem (Rua 9 de Setembro, 88) local de pura expressão artística e cultural com uma belíssima visão da Represa Billings, onde também são realizadas inúmeras atividades náuticas.

Bike Zona Sul Rota Arte Urbana Ambiental
Ateliê da Margem
Bike Zona Sul Rota Arte Urbana Ambiental
Ciclistas no Ateliê da Margem
Bike Zona Sul Rota Arte Urbana Ambiental
Vista da Represa Billings no Ateliê da Margem

Depois, o trajeto segue para o CEU Navegantes para visitar um imenso mural, que impressiona a todos pela sua grandiosidade, perfeição, mensagem e contextualidade.

Muito próximo dali, pega-se um pequeno atalho de terra para acessar o Parque Cantinho do Céu, mais conhecido como Lago Azul, que surpreende pelos seus decks com uma incrível visão panorâmica da Represa Billings, local onde existem grandes intervenções artísticas, local perfeito para muitas fotos, sendo mais um ponto auge do passeio.

Após o parque, uma visita ao extenso mural do Encontro Niggaz no Jardim Eliana, que lembra bastante o Beco do Batman na Vila Madalena, pela grandiosidade de grafites, sendo um local que ultimamente têm recebido a visitação frequente de turistas do mundo inteiro e obteve a participação de muitos artistas que também fazem as intervenções no beco da Vila Madá.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Para finalizar, basta seguir rumo à Ilha do Bororé, onde é inevitável visitar à Casa Ecoativa, local de muita cultura, saraus, horta urbana e arte. Pouco à frente, existe a Capela de São Sebastião, fundada em 1904, onde nos muros próximos da pequena igreja católica, existem inúmeros murais e grafites que contam um pouco da história do local, que fascina pela tranquilidade e saber que é o início de uma região rural que é parte da capital.

Bike Zona Sul Rota Arte Urbana Ambiental
Arte da Capela São Sebastião na Ilha do Bororé

ALMOÇO

Como ninguém é de ferro, é importante levar algumas barrinhas de cereal ou lanche durante o caminho. Porém, antes de iniciar o retorno, os ciclistas podem almoçar na Ilha do Bororé, próximo à Igreja de São Sebastião, onde existe um restaurante com boa comida a apenas 15 reais. É uma forma muito bacana de estimularmos a economia local do Pólo de Ecoturismo de São Paulo. Ao longo da Belmira Marin também existem inúmeras opções de estabelecimentos que podem ser encontrados durante o retorno.

Rota Urbana-ambiental Bike Zona Sul e Imargem Foto: André Bueno

 

RESUMO

– Tema do pedal: artístico / cultural / religioso / histórico / ambiental.

– Nível de dificuldade: intermediário (para quem já pedala ao menos 30km com subidas sem se cansar).

– Distância: 35km (ida e volta).

– Ritmo recomendado: passeio (10 a 15km/h).

– Tipo de terreno: 95% em asfalto, muitas ruas com buracos e algumas com paralelepípedos. Alguns atalhos passam por vielas e há um pequeno trecho de uma quadra em terra batida.

– Tipo de bicicleta indicada: qualquer modelo.

– Confira mais fotos do trajeto: https://www.facebook.com/media/set/?set=a.1196606123694259.1073741932.166744686680413&type=1&l=ddd3bbaea1

– Mapa do trajeto no Strava (esteja logado para ver detalhes / considere o trajeto apenas a partir da Estação Grajaú): www.strava.com/activities/692732576

– Mapa do trajeto no Google Maps:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s